segunda-feira, 30 de maio de 2016

(Resenha) A morte de Sarai - J.A. Redmerski


Série Na compania de assassinos Vol. 1


Sinopse: A autora do best-seller de "Entre o Agora e o Nunca" e "Entre o Agora e o Sempre" traz uma história de paixão e sobrevivência.

Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. 

Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo. 

Em “A Morte de Sarai”, primeiro volume da série Na Companhia de Assassinos, quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.


Resenha:Depois de quase um ano com esse livro resolvi ler, terminei a semana passada e fiquei na dúvida se ia resenhar o livro, não que eu não tenha gostado, sim eu gostei, mas pelo contexto eu achei meio pesado e não é meu tipo de leitura e dos livros que eu resenho. Mas no sábado passado aconteceu um fato (um estupro coletivo que foi muito divulgado pela mídia)  que me fez resenha-lo, então vamos lá... Artur e Sarai são duas pessoas que foram criadas no meio do crime, drogas, violência e uma total falta de carinho e amor.
Artur aos 9 anos foi recrutado por uma organização de assassinos profissionais e foi treinado desde então para ser um assassino de aluguel, essa é a única vida que conhece, sem envolvimentos pessoais, nem mesmo com sua família que também trabalham para organização, tanto que ele matou o próprio pai. 
Sarai desde que nasceu convive com uma mãe, uma mulher drogada e promíscua. Aos 14 anos vai  com a mãe morar com uma traficante de drogas e de mulheres. Depois da morte da mãe ela se torna preferida de Javier, e de certa forma protegida por ele, mas ela vê suas amigas que vem e vão, morrerem, serem espancadas, vendidas, serem estupradas...
Então Sarai vê uma oportunidade de fugir quando Artur vai tratar de negócios com Javier...
Ela consegue escapar, mais aí começa uma verdadeira jornada para fugir dos homens de Javier, durante esse processo surge entre eles uma atração e uma afinidade entre eles, mas serão eles capazes de aprender a amar? Poderão confiar um no outro a ponto de entregarem seus corações?
Pela capa eu achei que fosse mais violento, com cenas mais pesadas, a violência existe sim, mas ela é mais apenas sugerida, e não narrada nos mínimos detalhes.
Mas o que me levou a refletir depois que terminei o livro (fiquei bem angustiada por causa disso), é que apesar da história ser fictícia, o que é narrado no livro são coisas que acontecem todos os dias ao nosso redor, violência e escravidão sexual, sequestros, assassinatos, mulheres que são tratadas de forma desumanas. Quando você entra na pele da personagem e passa por tudo que ela passou e vê que para muitas mulheres isso é a sua vida real. Como seres que se dizem humanos podem cometer tamanhas atrocidades com seus semelhantes?
Voltando ao livro achei a ideia da autora bem diferente, focar a história em um amor bandido, mas que nem por isso deixa de ser amor.
Uma história que prende, os personagens secundários são ótimos, gostei principalmente do  Fredrik, a história do terceiro livro da série vai ser sobre ele. E das picuinhas entre a Sarai e o  Niklas.
Para quem gosta desse tipo de leitura é uma ótima pedida.


 Série Na compania de assassinos Vol 2

O retorno de Izabel


Sinopse: Determinada a levar o mesmo estilo de vida do assassino que a libertou do cativeiro, Sarai resolve sair sozinha em missão, com o propósito de matar o sádico e corrupto empresário Arthur Hamburg. No entanto, sem habilidades nem treinamento, os acontecimentos passam muito longe de sair como o planejado. Em perigo, Sarai nem acredita quando Victor Faust aparece para salvá-la — de novo. Apesar de irritado pelas atitudes inconsequentes dela, ele logo percebe que a garota não vai desistir de seus objetivos. Então, não há outra opção para ele a não ser treiná-la. Com tamanha proximidade, para eles é impossível resistir à atração explosiva. Nem Victor nem Sarai podem disfarçar o que sentem, ou negar o desejo que os une. No entanto, depois de tantos anos de sofrimento e tantas cicatrizes emocionais, será que eles conseguirão lidar com um sentimento como amor? Só que Sarai — novamente na pele de Izabel Seyfried — ainda terá que passar por um último teste; um teste para provar se conseguirá viver ao lado de Victor, mas que, ao mesmo tempo, poderá fazê-la questionar os próprios sentimentos e tudo que sabe sobre esse homem.

Fonte : Skoob


Série Na compania de assassinos Vol 3


O cisne e o chacal


Sinopse: Fredrik Gustavsson nunca considerou a possibilidade de se apaixonar — certamente nenhuma mulher entenderia seu estilo de vida sombrio e sangrento. Até que encontra Seraphina, uma mulher tão perversa e sedenta de sangue quanto ele. Eles passam dois anos juntos, em uma relação obscura e cheia de luxúria.Então Seraphina desaparece.
Seis anos depois, Fredrik ainda tenta descobrir onde está a mulher que virou seu mundo de cabeça para baixo. Quando está próximo de descobrir seu paradeiro, ele conhece Cassia, a única pessoa capaz de lhe dar a informação que tanto deseja. Mas Cassia está ferida após escapar de um incêndio, e não se lembra de nada. 
Fredrik não tem escolha a não ser manter a mulher por perto, porém, depois de um ano convivendo com seu jeito delicado e piedoso, ele se descobre em uma batalha interna entre o que sente por Seraphina e o que sente por Cassia. 
Porque ele sabe que, para manter o amor de uma, a outra deve morrer.
Fonte: Saraiva