Resenha: Paraísos Selvagens - Camila Dornas


"Ás vezes tudo o que nos resta fazer é seguir em frente."

Estou sem palavras com esse livro, a autora teve uma ideia incrível de localizar essa história em um período tão tenebroso de nossa História, não sei se é assim com vocês mas comigo, quando eu leio matérias ou assisto documentários sobre um determinado assunto, aquilo que estou tendo o conhecimento é algo muito longe, distante da minha realidade, mas quando abro um livro e entro em uma história e entro na pele de um personagem é totalmente diferente, se torna algo muito mais próximo. É como seu eu tivesse vivendo o momento.

Então vamos a história....

Olívia é uma garota que no auge de sua adolescência teve que enfrentar esse novo mundo, um mundo de restrições. Ela tinha uma família normal, com uma irmãzinha mais nova, mas tudo isso lhe foi tirado em sua juventude, perdeu a irmã em um trágico acidente, o qual se sente culpada...

O pai que era um ídolo para ela, não aguentou perder sua filha caçula e passou a ser um fantasma dentro de casa, sempre trancado no escritório, vivendo em meio a sua "loucura". 

"...Mas como meu pai, eu queria ser jornalista. Contudo, qual era o propósito de fazer jornalismo se toda informação era controlada? Eu iria acabar me tornando uma marionete que repete mentiras."

A mãe uma beata que seguia a nova lei, onde tudo era errado, era pecado, sonhava para a filha um destino ao qual ela não se encaixava e ainda a acusava pela morte da irmã, e depois de uma discussão ela acaba por espulsar a filha de casa.

"... Queria que eu casasse com um homem rico, talvez um militar, tivesse filhos, nunca sequer trabalhasse em nada que não fosse lavar roupa e cozinhar. Era profundamente contrária a ideia de que eu fizesse faculdade. Quanto mais próxima eu chegava da mulher livre e guerreira que eu queria ser, mais me afastava dos planos que ela tinha para mim."

Então ela se vê sozinha, sem ter para onde ir, tendo que abandonar a casa que cresceu, não podendo mais contar com sua mãe e também deixar seu pai que mesmo não estando bem psicologicamente, ainda era seu pai.

"— Perdão, pai. Você sempre disse que eu era a pessoa mais forte que você já conheceu. E eu me esforço todos os dias para ser a pessoa que você achou que eu fosse. Sou forte, pai. Por você. Mas é tão difícil me manter inteira. Sinto que estou quebrando, pai. Todo golpe causa uma nova fissura. Não sei quanto tempo vou aguentar sem quebrar."

Mas quem tem amigos... Daniel que era seu melhor amigo a convida para morar com ele, e lá ela encontra todo apoio que precisa para tentar seguir em frente.

"A única família que realmente importa é aquela que escolhemos, e eu escolhi você. Você é minha família agora. Estou aqui pro que precisar."

Para Olivia estava muito difícil apenas continuar a viver com todos aqueles problemas rondando sua vida, e sem nenhuma esperança de mudança, então ela conhece Lucas, seu anjo (nem tão anjo assim) salvador, no exato momento que ela pensa em (talvez) desistir ele aparece e a salva,  está sempre presente nos piores momentos, protegendo, cuidando e consolando. É um porto seguro no meio do caos.

"O que eu via em seu rosto não era exatamente o que eu esperava. Lucas tinha os olhos de um homem que encarava o precipício, sabia que seria sua ruína, mas não conseguia resistir ao impulso de pular."

Ainda, como se não bastasse tudo que já estava vivendo, tinha que lidar com um ex-namorado abusivo que estava de volta a sua vida, e trazendo à tona momentos que ela queria esquecer.
"— Estou sufocando, Lucas — falei, surpresa com a sinceridade daquelas palavras.— Sozinha é a única maneira em que eu consigo respirar."

É o primeiro livro que leio da autora, mas estou encantada com sua escrita, e a forma que ela conduz sua trama paralela ao que aconteceu na realidade. Entrar na pele dos personagens foi como entrar em uma aula de história, e viver junto com eles aquele momento histórico. A escrita é de uma fluidez e simplicidade, e até certa poesia que torna a leitura imensamente prazerosa. 

Gente e não sei se vocês perceberam a quantidade de quotes? Se eu contar que esses não são nem metade dos que eu selecionei. Tem frases maravilhosas a cada página que passa, o ebook ficou todo colorido de tanta marcação... Abaixo um dos que eu mais amei e se aplica a nossa realidade atual, nessa vida que levamos nas mídias sociais.

"Estamos tão acostumados a usar máscaras todos os dias, máscaras de sorrisos e gentilezas. Mesmo enquanto tudo dentro de você desmorona , tudo o que todos continuarão a ver é a imagem que você projeta de si mesmo. Uma mentira."

Outro ponto de destaque nessa história é o valor da amizade, Daniel e Nina são os melhores amigos de Olívia, em Daniel ela encontrou o irmão e mesmo tendo passado um tempo distante da amiga, a amizade sempre estará lá.

"Ela era capaz de ver através das máscaras que eu vestia, e eu das dela. E não era isso a amizade? Enxergar o que uma pessoa tinha de mais obscuro e amá-la mesmo assim?"

Então você se pergunta: E esse título: Paraísos Selvagens, veio de onde? Era simplesmente o campus da UNB, universidade que eles estudavam, onde ainda conseguiam ter um resquício de liberdade.


"Ele vibrava com uma energia que os militares queriam suprimir, mas nunca conseguiram. Era um pequeno paraíso bem ali. Imperfeito, selvagem, mas ainda assim um paraíso."

Finalizando eu digo apenas: L.E.I.A.  E.S.S.E.  L.I.V.R.O.

A autora responde:

Porque escrever sobre esse período de nossa história? Qual sua inspiração?

Eu sempre fui fascinada por história. Mas nos meus outros livros, foquei em história mundial e deixei nossa terra de lado. No entanto, estava assistindo uma matéria sobre o caos político do país e como muitas pessoas queriam a ditadura de volta e pensei comigo mesma "Não tem como. Será que as pessoas não entendem o quanto foi sofrido viver aquela época?"
E daí surgiu a ideia do livro.



O que era viver na época da ditadura militar:

Nesse livro além de uma história maravilhosa, você vai aprendendo mais sobre o que foi viver naquela época,  a autora vai incluindo durante o decorrer do livro várias informações sobre aquela época. Separei alguns quotes que achei interessante.

"A primeira coisa que um governo tirano fazia para dominar seu povo era privá-los do conhecimento."

"Sabia como a ditadura lidava com o erotismo. Tudo o que envolvesse sexo ou nu de alguma maneira acabava sendo censurado."

"Aos poucos, a vida noturna tinha sido reprimida e sufocada, e os momentos de música, bebida e drogas que eu vim a encontrar mais tarde, aos dezesseis, eram roubados e furtivos, geralmente na garagem de Max com Nina e antigos amigos que eu nunca voltei a ver."



Terminei essa história com um sentimento bom, apesar de todo drama vivido, que conseguimos seguir em frente, e esse período é agora apenas uma parte da história, mesmo que para quem viveu ainda seja uma cicatriz que nunca será apagada.

"Todo o universo é energia, Olivia. E nós somos feitos desta energia, portanto, somos parte de um todo. Cada começo é um fim e cada fim é só um começo."

Paraísos Selvagens

Sinopse:
Os anos 70 para Olivia vão muito além de sexo, drogas e rock n' roll. Filha de um jornalista rebelde em plena ditadura militar, Olivia é uma jovem revolucionária. Como se os soldados nos corredores das universidades e livros proibidos escondidos na estante não fossem o suficiente, seu ex violento volta para a cidade em busca de vingança, fazendo com que fantasmas do passado voltem a assombrá-la. Em meio ao caos que o país está vivendo, e seu próprio caos particular, Olivia vê em um homem misterioso que vive intensamente, um porto seguro. Em um período tão conturbado, o que poderia salvá-la se não o amor?


Onde comprar: Amazon