Resenha: Jardim de Inverno - D. Valenti


"Atos são pássaros engaiolados. 
Sentimentos são pássaros em voo"(Rubem Alves)

Fui privilegiada em poder ler esse livro antes do lançamento, que livro!!!!!!

A D. Valenti  vai fundo no ser humano, e expõe tudo sem dó nem piedade, chega nos recantos mais escondidos de sua alma e extrai sentimento por sentimento. Através dos personagens você vê fases de sua vida sendo desvendados, momentos que você guardava só para si estão ali nas linhas dessa história,vive suas angustias e incertezas, as vezes confundindo se são suas ou dos personagens. Dor, raiva, amor, esperança, perdas, traições, alegrias...

Daniel tinha desistido... Tudo que ele sentia por Aline foi destruído nos últimos três anos de casamento. Após uma tragédia se abater sobre o casal, Aline se fechou para o mundo, não interagia, não reagia, apenas o afastava cada vez mais, dois estranhos vivendo em um mesmo teto.
Ela era apenas um náufrago, em um mar infindável desespero, e agarrava-se a mim como se eu fosse sua tábua de salvação; embora me afogasse no processo, matando-me aos poucos.
E quando ele resolveu colocar um ponto final naquele relacionamento destrutivo, onde ele se afundava cada vez mais, uma nova tragédia o impede de ir até o final.
Droga, pensar nisso só aumentava aquela sensação de que eu estava à deriva, de que era um ponto infinitamente pequeno e perdido no meio de um nada assustadoramente grande.
Aline sofre um acidente e perde a memória, os últimos oito anos são apagados de sua mente, ela acorda do coma pensando ainda ter 21 anos, quando já tem 29. Ela não reconhece Daniel, ele é apenas um estranho. Mas é a única pessoa com  quem ela pode contar, já que sua única irmã misteriosamente não a procura, nem ela sabe como entrar em contato com ela.
Eu sabia que precisava manter os pés no chão e ter em mente que o futuro era irrevogável e certo. Ela voltaria, a minha Line iria embora de novo e era melhor que eu não me apegasse a ela mais uma vez. A outra voltaria e não viria só com a frieza e a indiferença; com certeza traria uma boa dos de hostilidade, o que, aliás, eu merecia.
Enquanto Daniel luta para não sucumbir ao sentimento que teima em reavivar em seu peito, Aline se envolve cada vez mais com aquele estranho que é seu marido ao mesmo tempo que não entende por que ele faz tudo para se manter distante e ao mesmo tempo a trata com tanto carinho e preocupação.
...sobretudo quando ele me olhava daquele modo intenso, repleto de inequívoca atração e fome; com olhares que me atravessavam da cabeça aos pés e se colavam a meus ossos; que me empurravam para junto dele com se eu lhe pertencesse. Como se ele me quisesse e me pertencesse também.
E juntos eles vão redescobrir o que é o amor...
Entre beijos apaixonados, cada investida levava uma camada das defesas que eu havia erigido. Elas literalmente desmoronavam e deixavam-me exposto ante minha própria paixão; e vulnerável a tudo de que eu me resguardava havia tanto tempo.
Mas e quando tudo vier a tona? Esse sentimento que está renascendo de forma tímida, terá forças para superar a avalanche do passado com todos os erros, abandono, traição, dor, mágoa?

Mais uma vez eu me vi refém de uma história da autora, um furação de emoções me invade a cada leitura, mas não é só a história, é a forma que é escrita, aliás ela não escreve, ela compõe uma história.
Eu respirava cada palavra, cada vocábulo era um violento sopro em sua direção, e cada fonema o elo da corrente de paixão que queria me arrastar.
Ela usa as palavras de forma poética, com um vocabulário rico, usado a favor da história de forma despretensiosa, torna o texto elegante, mas direto e fluido, de fácil leitura. É impossível colocar em forma de texto as sensações que me invadiram durante a leitura desse livro. Então eu digo apenas: Leiam.
... Pelo contrário, fora apaixonado, ganancioso, impaciente. E gostei disso. Gostei porque mais do que de prazer, bebi da sua entrega absoluta; senti na pele e quase pude ouvir os ruídos surdos e harmoniosos da conjugação perfeita e absoluta que nossa união traduzia e compunha.

Jardim de Inverno – D. Valenti.

Sinopse:
Após anos com a alma em cativeiro, Daniel está pronto para virar a página e decidido a quebrar a promessa mais importante que já fez na vida. Mas, no afã por colocar um ponto final no sofrimento, comete um equívoco. Ele não sabe, mas acaba de mover uma peça contra si mesmo. Ou será a seu favor?
Imersa em profunda tristeza, precisando de mais tempo para se desapegar do fardo emocional que há anos paralisa sua vida e a do homem que ela ama, Aline se afasta de todos e empurra o marido para longe. Então, prisioneira da escuridão, ela presencia uma cena que a leva direto para o precipício do tempo. É quando sua mente toma as rédeas da situação e, em uma jogada arriscada de autopreservação, obriga o casal a conviver por mais um bom tempo.
Forças desconhecidas brincam com o tempo, brincam de ser o destino. Destino absoluto e totalmente obstinado, que testará a paciência e o amor de ambos.

Onde Encontrar: Amazon (ebook) │Portal Editora (pré-venda do livro físico)

Nenhum comentário